Sábado, 2 de fevereiro de 2008

…Não, não sou corintiana”…

Não sei porque hoje eu estava afim de começar o blog com o mesmo humor da peça “Irmã Selma”, da Terça Insana… mas pensei que talvez pudesse assustar um pouco o pessoal que a princípio não iria entender nada e desisti. Enfim… vamos tentar documentar o que aconteceu nesses últimos dias…

Na verdade acho que não tenho cosias específicas para contar… O frio ta chegando denovo, fazendo as orelhas doerem nos raros dias que se acorda cedo pra ir na escola. O trabalho ta pouco e por isso a gente aproveita ao máximo os poucos eventos que têm. 12 horas é fichinha… hehe… mas pelo menos salva a semana.

Linkin Park – loucura!!!

Nos dois últimos dias, para alegria e ao mesmo tristeza do Japa, tocou na O2 os caras do Linkin Park. Alegria porque o cara adora a banda. Tristeza porque ele não ficou no meu level, onde dá pra ver o show… Nem preciso dizer que era cerveja e copo pra tudo que é lado né! Lixeiras cheias o tempo inteiro… enfim: correria o tempo inteiro. No final, entretanto, deu tudo certo e até elogio ganhei (raros nesses dias de stress profundo dos chefes… hehe).

Veja uns vídeos que achei no Youtube:
Vídeo 1 – ABERTURA do Show
Vídeo Música Crawling – Só para comentar: aquela parte que o pessoal ta de pé… SIM… era ali que a minha equipe tinha que manter limpo…
Crawling – na frente do palco
– Som ruim

Twickenham – um lugar pra voltar com a câmera

Fabuloso! Se não fosse pelo horário do despertar (6:15 da manhã!!!!!!!!!!!) e o frio que ta cada dia pior eu nem teria reclamado… No entanto, a falta de horas de trabalho nos obriga a aceitar essas indiadas que mais tarde viram conhecimento e aprendizado. (clique na imagem para ampliar)

Pra mim esse lugar poderia ser qualquer coisa… mas não imaginava que poderia existir num lugar tão longe da “cidade grande” tantas belezas e um estádio monstruoso como aquele. Segue a velha lógica: para desenvolver, coloque alguma coisa lá pra chamar a atenção.

O estádio que construíram lá é muito bonito. Moderno, todo em estrutura pré-moldade e com escadas rolantes para tudo que é lado. Encontra-se numa área basicamente residencial, mas que, como informa o Wikipedia, sofreu um processo de “comercialização”, com lojas e restaurantes nas proximidades.

Para chegar lá o metrô não bastou. Tivemos que andar até um pedaço via Underground e depois partir para a segunda opção: TREM! Experiência legal. E quando falo “legal” me refiro ao choque que isso causa quando a gente se coloca a pensar: “é uma coisa tão barata a longo prazo, que facilita a vida de um monte de gente, e o meu país querido sequer pensa em poupularizar…” enfim…. 😦

Do trem visualizei o que, fui descobrir mais tarde, é o Richmond Park. Gigantesco. Merece uma visita especial num dia de verão e com a máquina com baterias bem carregadas!

Chegando em casa…

Pra que né!!! Agora são mais de 2 da manhã e o Japonês ainda está agonizando de tanto wiski com energético que tomou com o Renan e com o Robson. Pelo que entendi ele nem tomou tanto, mas o pouco que foi deixou ele quase em coma… hahaha…. “you are the supervisor!!!”… dizia ele… hehehe… se já é engraçado normal, imagina bêbado… as palavras em português que ele sabia foram todas… mas o que sobrou pra ele mesmo foi o sofá da sala…

Vê se eu posso com uma coisa dessas…

Enfim galera…
A princípio era isso…
Ficou pra trás mais algumas questões filosóficas… mas isso eu deixa pra uma próxima!
Sempre tem mais coisas que a gente acaba esquecendo… mas que vai ter tempo pra contar na volta!

Por aqui está tudo bem! Fiquem tranqüilos!
E sempre que quiserem entrem em contato!

Abraços!!!
RAFA

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s